terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Apego

Meu super poder é sentir demais. Minha criptonita também.


Quando criança eu acumulava papeizinhos e pequenas bobagens. Sentia uma pena enorme de descartá-los. Às vezes me distraía e mamãe fazia uma limpa, jogava tudo fora. Uma tristeza!
Aos poucos me livrei dessa mania - embora guarde algumas cartas e coisinhas especiais.
Hoje em dia, meu problema é acumular sentimentos. Mesmo os mais pisoteados, amassados, desdenhados e ignorados ficam aqui, na minha caixinha interna.

Mãe, me ajuda na faxina?





8 comentários:

Contradita disse...

Seu texto me lembrou que quando criança eu tinha uma caixinha onde guardava lembranças, cartinhas, papel de carta, pedrinhas, flores "secadas", sonhos.

Depois que já não era mais tão pequena, ainda mantinha com cuidado essas coisinhas.

Um dia me desfiz delas, não lembro mais o motivo. Acho que era hora de crescer.

Fazia muito tempo que não pensava sobre o assunto.

Me identifiquei muito com o texto pq sou assim, alguém que se importa demais,guarda e valoriza demais os detalhes.

Eu tento sabe, tento jogar também essa caixinha fora também, mas não consigo.

Meu coração boboca não deixa, não quer perder tanta coisa doce. Ah, nem mágoa eu jogo fora, muitas vezes.

Parabéns pelo texto linda.

Andréa Llago Fotografia disse...

Que fofo seu blog, adorei, seguindo...

Ah, tb tenho mania de COLECIONAR sentimentos!

Beijos,

@AndreaLlago

Camila Lourenço disse...

Quando sua mãe terminar de te ajudar, por favor, diga a ela que a passagem pra Goiânia tá paga.

Bjo.

Tatiana Kielberman disse...

A gente sempre acumula algo (bom ou ruim) no mais íntimo da alma...

Lindo!

Beijos, amada!!

sulains disse...

Parabéns , gostei muito, favoritado. Bjkas

LandNick disse...

Não adianta pisotear, amassar e tentar ignorar sentimentos! Eles são como "Post-It"! Só caem/saem da gente quando perdem a validade mesmo! heheh

Anne Caparelli disse...

Essa limpa, mamãe não faz! Infelizmente!

Sou egoísta com meus apegos. :D

Belo post!

Espelho Meu disse...

Temos apreço ao apego. A um preço muito alto. Amei o texto, gêmea de alma!

Postar um comentário

Alimente os devaneios de uma Mariazinha. Comente.