quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Raso


Haja fôlego!



Minha vida requer poesia, mas também requer riso. Vivo na linha que separa o sonho do palpável e acho que me encontrei de verdade quando parei de procurar. 

Poeta não é aquele que vive rimando flor com amor, tampouco quem flerta com o abstrato e vira a cara para o simples.

Poeta é quem sente e de tanto sentir, precisa esvaziar-se enquanto brinca de viver.

Navegue no profundo, mas venha para o raso de vez em quando. É o que dá fôlego para encarar novos mares.




Para ler à toa na vida, ao som de A Banda.

11 comentários:

Camila Lourenço disse...

Que delícia de texto.
Agora viciei na trilha sonora... tanto tempo! rs


Bjo.

Bárbara Bueeno disse...

Maravilhoso o texto, assim como todos os outros. Já a trilha sonora, ah, essa não poderia ser melhor!

Mais uma vez Parabéns DIVA, você tem o dom de trabalhar as palavras e sentimentos.

Espelho Meu disse...

É preciso levantar nossas âncoras de quando em vez. E sim, haja fôlego! Lindo texto, senhora sentir.

Contradita disse...

Eita, eita mariazinha

Quem não enxerga poesia nas coisas simples, sei lá ,acaba fechando os olhos para felicidade.

E por falar em riso, eu ri lendo o texto. Ri, meu coração sentiu uma coisa gostosa, leve.

Então, obrigada.

=)

Tatiana Kielberman disse...

Nem aquilo de mais raso em você consegue evitar ser profundo, Flah!

Coisas da vida...

Amei!!

Beijão de quem te admira muito!

Ronaldo Fernandes disse...

É o que dá inspirações pra poesia

Minha vida requer poesia já que a poesia é o combustível

Acredito que a você também, a poesia é o que nos move e comove e impulsiona

Cabeça na lua e pés no chão (Navegue no profundo, mas venha para o raso de vez em quando. É o que dá fôlego para encarar novos mares.)

marcela disse...

Muito lindo!
Sua escrita me encantou.
Já estou aqui para não perder mais nada.
bjos

Daiana... disse...

Olá!!! Que lindo aqui... sem falar em seus textos... Amei, Parabens !!
Ja to seguindo se possivel segue de volta !!!

Bjks
Daiana – Dias Melhores para Sempre!
http://daidesiderio.blogspot.com

Fernando Ramos disse...

Li no dia e não divulguei, tampouco comentei. Me senti mal, parzinho.

Me enxerguei no trecho:

"Poeta não é aquele que vive rimando flor com amor, tampouco quem flerta com o abstrato e vira a cara para o simples. Poeta é quem sente e de tanto sentir, precisa esvaziar-se enquanto brinca de viver."

Acho que brinco de viver. Então sou poeta, mesmo rimando coração com caminhão? ;)

Brunno Lopez disse...

Esse definição de 'flertar com o abstrato' é fantástica.

Concordo com os sons que você produziu aqui e aplaudo otimista por saber que existem pessoas que acreditam mais na suavidade dos sentiimentos do que numa profundidade de emoções pesadas que não conseguem se traduzir em ações.

Muito bom mesmo.
Os poetas deveriam saber.

Fernando Amaral disse...

Por que raios a ingenuidade as vezes corta tanto? Não é uma contradição? Não, não é. Por aqui vejo que a "ingenuidade" é só uma artimanha poética. E funciona, sempre.

Postar um comentário

Alimente os devaneios de uma Mariazinha. Comente.