quarta-feira, 1 de junho de 2011

Juntos




O fuso horário os separa
O preço da ligação internacional
E o mar
Maldito Oceano Atlântico!

O sono os separa
As obrigações dele lá
E as dela cá
Maldito trabalho!

A realidade os separa
As culturas distintas
E as oportunidades
Maldita disparidade!

O presente os separa
As circunstâncias
E os continentes
Maldita distância!

Só a vontade os une
O compromisso aceito
E os planos em comum
Bendito amor!



"Romeu pegaria o primeiro avião com destino a felicidade.
Julieta o receberia dizendo 'Pra mim é você.'
E tocaria aquela música antiga, do Leandro e Leonardo.
Mas essa já é outra história."

12 comentários:

Roberto Borati disse...

olha....eu sempre tenho distância em minha vida, impressionante.

belo poema que me identifiquei litros.

Talita Prates disse...

Aiai.............
nem me fale em distância...
nem me fale em amor (ou falta dele, tsc, tsc...)...

(mas ó, ficou MARAVILHOSO!
adorei! ; ))

O beijo,

Talita
História da minha alma

Toninho Moura disse...

Milton Nascimento disse que a vida é feita de "encontros e despedidas". Viver os encontros para que a saudade seja boa é o melhor que podemos fazer.

Regina Laura disse...

Flávia, sinceramente, a cada linha que você escreve eu noto um aperfeiçoamento constante.
É a sensibilidade unida a uma excelente escrita!
Ainda espero aquele livro...
Adorei!! :)
Grande beijo

Rosângela Monnerat disse...

Querida, me permita. Sou sua leitora diária.
Brinco com a palavra em seu jardim, no lugar em que plantas seus cenários de flor.
Temos algumas léguas de terra em comum. Nosso caminho é largo. Somos mulheres da rotina, sem horas, sem tempo pra parar.
Sendo assim, somos também do amor sem fronteira. Não é possivel deixar de alcançar o outro. Onde quer que ele esteja, estaremos lá!
E o poema aqui, em profundidade.
Bj!
Fica com Deus! E continue faceira!

naomefazpensar disse...

Quando é amor a distância provoca saudade, que por sua vez provoca o amor.

Tiago Nazaré disse...

Muito bom... mas estou com trauma de distância. Principalmente a distância de sentimento.

Camila Lourenço disse...

Vc gosta mesmo de Romeu e Julieta, né?
rs
E eu adoro como vc escreve.


bjo

Tatiana Kielberman disse...

Que lindo, Flah!

Seus poemas demonstram sempre sua sensibilidade à flor da pele... bonito de se ver!

Um beijo especial!!

Alicia disse...

O presente os separa?

Presente de grego, heim...rs

Belo-belo.

Mayara Almeida disse...

Fiquei curiosa de ver o poema por causa do seu twitter. Gostei do espaço.

Até.

Du disse...

Já vi esse filme em forma de poesia... e o final foi tão triste que só de lembrar, lágrimas insistem em aparecer, mesmo que eu as renegue...

Postar um comentário

Alimente os devaneios de uma Mariazinha. Comente.