domingo, 5 de junho de 2011

[C]oração



Preciso rezar mas não tem santo. O altar vazio torna minhas orações vagas. Ecoa um amém que teimo em confundir com amem.
Estou de joelhos pra ninguém, por uma fé que Nossa Senhora alguma há de entender.
Não sei a diferença entre terço e rosário, mas toma uma rosa e vê nos meus olhos: eu creio. Mesmo em crise, eu ainda creio.
Que o amor rogue por nós. Que esse altar vazio me valha.
Amo... Amém.

5 comentários:

Talita Prates disse...

Se todos os améns ditos fossem "amem", esse mundo seria muito melhor.

Ótimo texto.

Camila Lourenço disse...

Ele há de rogar. Há de rogar.
Amém. Amem. Amemos.
Amém

Ígor Andrade disse...

Louvado seja o amor!

Carina B. disse...

Ótimo texto, Flah.

Se o amor é cego, e a fé cega, só juntando os dois enxergamos o que independe da visão e da razão.

Não conhecia teu blog, adorei. :)

Ayanne Sobral disse...

E perdoai a quem nos têm.
Amem.


Também não conhecia seu blog, Flah.
Ame[i] mesmo.
(:

Postar um comentário

Alimente os devaneios de uma Mariazinha. Comente.