segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Resumo desarrumado

['Desata... Não tem nós. Não tem laço.']


Não te encaro.
                        Olha, eu nem te quero...
Arranco sua camisa com os dentes só pra mastigar vontades. É indevorável numa única mordida.
Invento adjetivos. Sinto sono.
                                                 Mas a gente não dorme junto. A gente acorda.
                                                 A gente entra em desacordo.
Tenho um montão de poesia aqui dentro e você é prosa. Prosa. Prosa. Pró. Prozac.
Me deixa... Eu nem te quero.
Eu quero inteiro e você é meio.
                                                    Justifica-se o fim.

12 comentários:

Talita Prates disse...

genial esse "Eu quero inteiro e você é meio. Justifica-se o fim."!!!

adorei, Flah.
mande-o à #%@$& com essa história de "metade"...
rs.

o bjo!

Toninho Moura disse...

Gostei!

Camila Passatuto disse...

Meus sinceros aplausos, isso foi muito bom!

Priscila Rôde disse...

Sim, muito bom mesmo!

naomefazpensar disse...

Intenso e delicado.

Gostei bastante disso: "eu quero inteiro e você é meio".

=)

Flávia Braun disse...

Sensacional!!!

Parabéns, xará!!

bjssssss

( e fora aqueles que são metades e meias-verdades...)

versospateticos disse...

Você tem muita densidade.

Fernando Ramos disse...

Isto é a cara do arrepio quando o ser desejado passa. Até voltarmos a real e pensármos: "Não daria certo mesmo."

Como dizia Maria Rita naquela letra: "É uma pena, mas você não vale à pena..."

Endosso Talita: "Eu quero inteiro e você é meio. Justifica-se o fim." Estupendo!

Letícia Losekann Coelho disse...

Muito bom, guria!
E nesse embate de quereres ... Se descobre que pouco se quer.
Beijos ;)

Shi disse...

"A vida anda cheia de meias porções, de prazeres meia-boca..."

Beijos!

Alicia disse...

O recheio é melhor...dizem.
Mas somos exigentes.

Jacqueline Soares disse...

~'. Forte > Tenho um montão de poesia aqui dentro e você é prosa.
Eu não quero mais nada pela metade...

Gosteei!

Beeijoos

Postar um comentário

Alimente os devaneios de uma Mariazinha. Comente.