quarta-feira, 28 de setembro de 2011

[Con]Sequência


Coração tá moído? Chora. Liquidifica a dor.

Não cumpri nossa promessa e isso me arranca lágrimas todos os dias.
Não aguento tanto peso.
É fato: vai desabar. 
Eis aqui, em mim, o maior medo que alguém pode sentir na vida:
Perder um grande amor
e ficar com ela... A culpa.

7 comentários:

Claudio! disse...

Como assim Fla? Quem te deixou escrever isso hoje? Quem te libertou essas palavras? Vai, conta... conta que eu vou correndo pedir minha alforria. To numa ânsia, as palavras engasgadas. Os trechos desconexos, desconvexos. É uma [con]sequencia [de] [nada] - assim estou, [condenado]

Camila Lourenço disse...

Ai... =/
Doído.

E pela primeira vez consegui dar sentido para palavra "liquidificador" da música do Cazuza.

Bj

Karla Tabalipa disse...

É que as promessas é que pesam. O bom é deixar ser.
E a culpa tem que ser dividida. Nunca é de um só.

E você sempre arrasando. Amei.

Tatiana Kielberman disse...

Não é preciso sentir culpa se o sentimento é verdadeiro e grande no coração!

Lindo sempre, Flah!

Livre-se dos pesos, você é MAIS!!

Beijos mil!

Valcir Machado disse...

Promessas existem sempre, mesmo que nem sejam faladas, exteriorizadas. Vivemos prometendo a nós e aos outros, tanto mais quando se ama; inevitável!
E... sempre deixaremos de cumprir algumas, de tantas que são feitas!
Cheiro, e adoro ler vc!!!

***Ela Não Para disse...

Perfeito!

Ludmila Melgaço disse...

Tô sentindo cada letra disso.

Amei o blog, volto mais vezes!

Postar um comentário

Alimente os devaneios de uma Mariazinha. Comente.